Blog

Colônias Holandesas: roteiro imperdível em um passeio perto de Curitiba

Nós já contamos aqui no blog que conhecer Curitiba é também se encantar com várias partes do mundo que possuem um legado histórico por aqui. Praça do Japão, Bosque Alemão, Bosque do Papa, Memorial Ucraniano, são pontos turísticos que podem te fazer viajar sem sair do lugar. Mas bem pertinho da capital também é possível encontrar locais bacanas, que fogem do tradicional e rendem roteiros interessantes! Em outro momento nós já contamos sobre a Colônia Witmarsum e agora queremos apresentar para você mais um passeio perto de Curitiba: as Colônias Holandesas do Paraná, em meio a belíssima paisagem dos Campos Gerais.

➔ Nós vamos te contar por aqui um pouco mais sobre o roteiro, mas que tal ver e se encantar pessoalmente? Você pode reservar já seu passeio para as Colônias Holandesas ou fazer uma visita combinada com o Parque Estadual de Vila Velha, tudo em um dia muito bacana. Saiba mais e reserve!

parque histórico carambém - Colônias Holandesas

A Colônia Castrolanda está localizada na cidade de Castro, no Paraná, e em uma área original de 5000 hectares, foi a nova casa dos imigrantes holandeses, que motivados pelos cenários incertos nos primeiros anos pós-guerra, deixaram sua terra natal em 1951 e se estabeleceram no Paraná. Essa riqueza fundiária era até então impensável na Holanda, e com a simples união dos nomes de Castro e da Holanda, nasceu a Colônia e a Cooperativa Agropecuária Castrolanda.

memorial-castrolanda

Com a chegada das famílias holandesas, veio também toda uma infraestrutura agropecuária e para indústria de laticínios. Exposição no Memorial da Imigração Holandesa. Foto: Special Paraná.

Mas nem tudo foi tão simples assim. Os pioneiros tiveram muito trabalho por aqui e precisaram superar a fase de adaptação no Brasil, uma vez que problemas como doenças desconhecidas no gado e a falta de assistência técnica eram muito recorrentes no início. No entanto, com a chegada das famílias imigrantes, toda infraestrutura de gado leiteiro, tratores e equipamentos para a indústria de laticínios vieram também, possibilitando o desenvolvimento de Castrolanda.

Capital do leite

Atualmente, a Cooperativa Castrolanda tem se dedicado com a expansão dos negócios, conquistando cada vez mais espaço entre as grandes e melhores cooperativas do Brasil. O crescimento deles é muito promissor! Castro é, inclusive, conhecida como a capital do leite, devido a sua produtividade e qualidade. Sendo autoridade no assunto, a cidade promove no mês de outubro o Agroleite, um importante evento técnico que visa todas as fases da cadeia do leite, com uma programação que busca apresentar o potencial da produção do leite da região. É o mais completo evento para quem deseja lançar produtos, tecnologias e serviços, além de excelente fonte de informações e oportunidade para networking. A edição Agroleite 2016 já está marcada marcada para os dias 18 a 22 de outubro.

agroleite-castrolanda

Portal Cidade do Leite. Foto: divulgação


O Agroleite é um dos principais eventos do setor. Foto: divulgação

O Agroleite é um dos principais eventos do setor. Foto: divulgação

A Cooperativa foi também responsável pela construção do Museu do Imigrante, inaugurado em novembro de 1991, e abriga a história dos pioneiros holandeses que desbravaram a região leste de Castro. O museu é como uma casa de aparência rústica, em formato europeu. Os objetos e móveis foram doados pela família da Colônia. Atualmente, está sendo construído um novo museu, o Centro Cultural Castrolanda, que visa ampliar as áreas de acervo e do patrimônio histórico da colônia. Quando tivermos mais novidades, contaremos aqui no blog!

De Immigrant: um dos maiores moinhos fora da Holanda

Em Castrolanda você terá a chance de conhecer o moinho De Immigrant – O Imigrante – inspirado no Woldzigt localizado em Dentre, terra natal de muitos imigrantes holandeses. As asas do moinho têm uma envergadura de 26 metros, de ponta a ponta, e altura de 37 metros, do chão até a ponta da asa na vertical! O moinho por si só já é uma atração muito curiosa e bonita, mas dentro dele fica localizado o Memorial da Imigração Holandesa, em homenagem aos imigrantes que vieram para o Paraná na década de 50. O museu, também chamado de “o moinho”, foi inaugurado em 2001, ano de comemoração dos 50 anos da Colônia Castrolanda. Os moinhos são símbolos da Holanda e também logomarca da cooperativa.

moinho-de-immigrant-castrolanda

Moinho De Immigrant em Castrolanda – é também o Memorial da Imigração Holandesa. Foto: Special Paraná

Dentro do memorial mais uma viagem no tempo. Os visitantes podem subir quatro andares, tendo a chance de saber mais sobre a imigração, a história da colônia e da cooperativa e se deslumbrar com a arquitetura do local – muito curiosa, toda em madeira, construída sem pregos! O espaço conta ainda com uma biblioteca comunitária e uma réplica de um bar típico holândês, um “Kroeg”. Aproveite também a loja de souvenirs! O Memorial da Imigração Holandesa está aberto para visitação de sexta a domingo e feriados, das 14h às 18h. Ele está fechado nas segundas e para os outros dias apenas com grupos agendados de no mínimo 10 pessoas.

memorial-da-imigração-holandesa

Instrumento musical com referência aos Notenkraker, movimento de músicos holandeses. Foto: Special Paraná


castrolanda

Tamancos de madeira, sapatos típicos holandeses. No Memorial você pode tirar foto com eles! Foto: Special Paraná.

Para almoço ou café, a parada pode ser feita dentro do próprio moinho. A Estação Cafe de Molen é um espaço típico holandês, que oferece opções para o almoço diariamente, e aos sábados domingos e feriados trabalha com cardápios especiais. Também aos fins de semana ou feriados eles servem um delicioso café a partir das 15h – outros dias somente com reserva.

Maior museu histórico a céu aberto do Brasil

Ao chegar em Carambeí, mais um pouco de história sobre a imigração holandesa. E aqui, as memórias são muito reais. No Parque Histórico de Carambeí, foi construído o maior museu histórico a céu aberto do Brasil, com uma área de 100 mil m². Em meio a belos jardins, construções das décadas de 30 a 50 foram reproduzidas, fazendo os visitantes imaginarem com muita facilidade como eram as coisas durante a época da imigração. O memorial  foi criado com o objetivo de resgatar e difundir a história da imigração da região, além de preservar a história e a memória dos imigrantes, que deixaram um importante legado para a formação de Carambeí.

passeio-perto-de-curitiba-parque-histórico-carambeí (3)

Logo na entrada do Parque, você irá atravessar um pequeno canal por uma ponte pênsil trazida da Holanda! Foto: Parque Histórico de Carambeí

A estrebaria, construída em 1946 e considerada um patrimônio histórico, tornou-se a primeira ala do museu do Parque Histórico, que antigamente servia como curral, depósito de equipamentos agrícolas, galinheiro, e agora abriga coleções da instituição. Lá, em 2001, foi inaugurada a Casa da Memória. Já em 2011, foi inaugurada uma nova ala: a Vila Histórica, uma reprodução da Colônia Carambehy. Com réplicas de casas, escolas, fábrica de laticínios, antigo matadouro e até da igreja com um cemitério ao lado, os espaços contam com ambientes decorados e com objetos da época, que remetem aos primeiros anos da imigração, possibilitando aos visitantes uma percepção bem realista de como foi a vida dos colonos na comunidade. O Parque das Águas é a mais nova ala do museu, inaugurado em 2015. Ele foi inspirado no Zaanse Schanas, um parque ambiental holandês, e vai reproduzir a relação da Holanda com os recursos hídricos.

Curiosidade! Em Carambeí também foi formada a primeira cooperativa industrial do Brasil, atualmente conhecida como Batavo!

passeio-perto-de-curitiba-parque-histórico-carambeí (1)

Arquitetura e muita cultura! Foto: Parque Histórico de Carambeí


carambeí-paraná

Fotos: Special Paraná


passeio-perto-de-curitiba-parque-histórico-carambeí (4)

Foto: Special Paraná

Uma imersão interessante na história Brasil e Holanda, em que ao mesmo tempo é possível conhecer a história e a cultura dos imigrantes, e também apreciar a arquitetura e as belezas naturais do Parque! Esse é um passeio perto de Curitiba, para curitibanos e turistas aproveitarem a região de uma maneira diferente, com paradas para descanso e conhecimento – ah, não esquece a máquina fotográfica, o visual é irresistível! Ao final do passeio, é possível dar uma passadinha na loja de souvenirs, com muitas coisas legais para levar de recordação e até mesmo como decoração.

O Parque Histórico de Carambeí abre para visitação de terça a domingo, das 11h às 18h. Na Casa da Memória a entrada é gratuita. Para conhecer as outras alas é cobrado R$ 15,00 por pessoa. Crianças de 7 a 12 anos, estudantes, professores, doadores de sangue mediante comprovação pagam meia entrada. Crianças até 6 anos e pessoas acima de 60 anos ficam isentos.

passeio-perto-de-curitiba-parque-histórico-carambeí (2)

Que tal levar uma recordação de Carambeí para casa? Foto: Parque Histórico de Carambeí

Tortas e mais tortas no Frederica’s!

Essa dica é mais do que especial – e também muito gostosa! Para os amantes de doces, e principalmente de tortas, o Frederica’s Koffiehuis é parada obrigatória durante o passeio. Localizada em Carambeí, você vai encontrar os mais variados tipos de tortas doces e empadões, em um espaço bem agradável e aconchegante. Uma parada para todos os gostos! Aos fins de semana o local conta com música ao vivo, e de quarta a sexta-feira eles oferecem um happy hour, com cervejas especiais e porções à preços promocionais. O horário de funcionamento é de quarta a sexta-feira, das 14h às 21h, e aos fins de semana das 14h às 20h. Avenida dos Pioneiros, 1010 – Carambeí – (42) 3231-4401. Para encerrar o seu passeio para as Colônias Holandesas com chave de ouro, não é mesmo?

frederica's-carambeí

Lindo espaço do Frederica’s para aproveitar as deliciosas tortas! Foto: divulgação.


tortas-fredericas-carambeí

Torta morango crocante do Frederica’s! Foto: divulgação

Gostou dessa dica de passeio perto de Curitiba? Aproveite para baixar nosso Guia Virtual e encontre muitas outras sugestões – é gratuito!

chamada-guia-curitiba-2017