fbpx

Blog

Capital da cerveja artesanal: conheça as cervejarias em Curitiba

Antes de começar este texto, preciso admitir: eu gosto de cerveja. Morei 8 anos na Alemanha e lá gostava de Weissen (de trigo) e das regionais que você só encontrava na região do Rhein-Main, onde morava. Voltei a morar em Curitiba em 2007 e desde então tenho acompanhado uma revolução em minha cidade. Nos tornamos a Capital da Cerveja Artesanal e garanto que foi por puro mérito e não um título dado ao acaso! Fui investigar o que está por trás disso e trago aqui um resumo de leiga curiosa para vocês entenderem melhor do que se trata tudo isso – inclusive dou algumas dicas de cervejarias em Curitiba.

Não quero converter ninguém a cervejeiro, mas conhecimento nunca é demais. Então aqui estão os tópicos deste post:

– Afinal, o que é cerveja artesanal?

– De onde vem esta tendência?

– E por que tem tantas cervejarias artesanais em Curitiba?

– Cervejarias em Curitiba: breve descritivo de algumas cervejarias

– Passeios cervejeiros em Curitiba

– Cerveja da Mata Atlântica – indo um pouquinho mais longe

– Nunca tomei cerveja artesanal, qual é a melhor?

– Qual a diferença entre chopp e cerveja?

– Quais bares vendem cerveja artesanal em Curitiba?

– Algumas curiosidades

Afinal, o que é cerveja artesanal?

Em inglês os termos são bem claros: há os “homebrewers”, que produzem cerveja em casa, na panela (paneleiros por aqui) e os “craft brewers”, que são os produtores de cerveja artesanal, que já contam com equipamento em escala maior para comercialização.

Visitando uma cervejaria artesanal questionei por que eles ainda se consideravam “artesanais”, pois a produção me parecia grande. A diferença principal é que na produção de cerveja artesanal tudo é escolhido manualmente, com muito cuidado, com matérias primas de alta qualidade e sem adição de conservantes artificiais ou corantes. A quantidade produzida também é muito menor. Enquanto se prepara por vez quantidades pequenas, como 250 a 1000 litros em uma única “brasagem”, nas grandes indústrias a produção pode ser de 100.000 litros por vez. O “limite” no Brasil para se considerar artesanal é de 360.000 litros por mês. Ou seja, bem pequeno comparando com os grandes por aí!

Cerveja é basicamente água, malte e lúpulo, como já determina uma lei alemã de 1516 (sim, há uma lei para isso! – Reinheitsgebot, ou seja, a lei da pureza).  Alguns anos depois passaram a utilizar levedura também…  Bons maltes e bons lúpulos  são caros e a indústria de massa mistura outras coisas no preparo para baratear. É por isso que muitos entendidos argumentam que no Brasil nós bebemos outra coisa, que não é cerveja (mistura de milho, por exemplo).

Enquanto que uma cerveja artesanal leva em média de 21 a 45 dias para ficar pronta (algumas até 1 ano!), a cerveja mais comum leva aproximadamente 7 a 10 dias. O tempo de “maturação” é muito menor e como vão as “misturinhas”, a dor de cabeça é inevitável quando se toma muito.

Em Curitiba você irá encontrar passeios que tem tudo a ver com cerveja artesanal! Olha só:

> City tour com Cervejaria em Curitiba <

> Curitiba à noite: Capital da Cerveja Artesanal <

> Rota Cervejeira: para quem adora e quer saber mais <

Vila Velha e Cervejaria Klein <

Para quem quer tours mais técnicos ou se considera um Beer Geek,  podemos elaborar roteiros mais aprofundados. Planeje com bastante antecedência para que um guia especializado possa lhe atender – temos até mestre cervejeiro na equipe! Entre em contato!

De onde vem essa tendência?

O ponto principal é: beba menos e beba melhor. A influência das cervejas artesanais no Brasil vem dos Estados Unidos pela semelhança dos mercados. Lá hoje são mais de 4.000 cervejarias artesanais, enquanto que no Brasil são aproximadamente 700 (abr/18). O Paraná concentra 10% das cervejarias, mas leva 20% dos prêmios em festivais bem importantes em todo o mundo! 

 

Os americanos têm mais acesso às cervejas artesanais, pois a diferença de preço é bem pequena comparado com o Brasil. Aqui as cervejarias artesanais pagam impostos muito mais altos que as grandes. É aquele jogo conhecido (e injusto) de incentivos fiscais que atrapalha os pequenos e beneficia os grandes.

Mas antes que alguém venha dizer: “de novo, somos colônia americana” e tal, uma reflexão: o fato de incentivar as pessoas a consumir melhor e de pequenos fabricantes é algo bem bacana e merece o incentivo de todos. Consumo local incentiva empregos, renda e é sus-ten-tá-vel. Ponto para as cervejarias em Curitiba! Além disso, beber menos e melhor também faz bem para a saúde.  😉 

E por que tem tantas cervejarias em Curitiba?

Curitiba tem atualmente o maior número de paneleiros (home brewers) do Brasil. O número de cervejarias em Curitiba só cresce. E isso se deve a uma razão muito bacana: em 2009 os paneleiros de Curitiba começaram a se organizar para comprar insumos em conjunto. Não era possível comprar malte e lúpulo em pequenas quantidades. Entre outros, o Alessandro da Way e o Samuel da Bodebrown foram pioneiros neste movimento. A ideia nasceu de ensinarem outras pessoas a fazerem cerveja em casa e assim ter mais gente para dividir os pacotes grandes que eram comprados. Assim surgiam a Bodebrown, a primeira cervejaria-escola do país e a Way, que hoje exporta até para os Estados Unidos.  

Com o número crescente de paneleiros, alguns viram no hobby uma oportunidade de negócios e se tornaram empresários do ramo, gerando renda, empregos e produzindo cervejas fantásticas que tem ganho medalhas mundo à fora.

São muitas marcas de cerveja por aqui. Vejam só um vídeo curtinho que mostra a variedade:

A adoração pelas cervejarias em Curitiba é tão grande que os cervejeiros daqui fazem cervejas colaborativas com colegas do mundo inteiro. Você encontrará várias dessas parcerias nas cervejarias e os mestres terão o maior prazer em explicar como aconteceram. Mundo globalizado em garrafas de água, malte e lúpulo!

Para entender melhor todo este movimento, visitei várias destas cervejarias para trazer para vocês um resumo de cada uma. Para algumas delas já temos passeios organizados e para outras, é só pedir para verificarmos a disponibilidade de atendimento e incluir no seu roteiro em Curitiba. É muito divertido saber como a cerveja é feita, conversar com o mestre cervejeiro e beber diretamente do tanque. Uma experiência e tanto para a sua viagem!

Lembre-se sempre: você estará visitando uma indústria em funcionamento. Sapatos baixos e fechados são obrigatórios!

Para ser o mais justa possível, a lista a seguir está em ordem alfabética. Cada cervejaria tem suas características e a visita sempre vale a pena!

Cervejarias em Curitiba

Bastards

Os sócios da Bastards saíram do mundo corporativo para abraçar seu hobby. O nome curioso veio da percepção do grupo, que apesar de fazerem cerveja, eram desconhecidos entre os paneleiros de Curitiba. Então resolveram fazer sua própria marca, muito irreverente e com uma pegada de marketing bem pensada. Cada tipo de cerveja tem seu personagem característico e os rótulos chamam bastante a atenção. Mas a linha de produtos tem se expandido: café, óleo de barba, óculos de sol, moletons e camisetas legais. É também uma cervejaria cigana (produz para terceiros) e no total são 30 rótulos diferentes. A capacidade atual é 40.000 litros / mês e ainda pode aumentar para 60.000. A marca também tem um pub muito legal em Curitiba.

Bastards (2)

A Bastards possui canal de vendas em todo Brasil.

A linha de produtos da Bastards vai além das cervejas. Vale a pena conferir!

A linha de produtos da Bastards vai além das cervejas. Vale a pena conferir!

Você é do tipo que gosta mesmo de cerveja ou quer se aprofundar mais no assunto? Que tal visitar duas cervejarias artesanais diferentes e terminar no pub temático mais legal de Curitiba? Nesse roteiro você vai conhecer a Bastards, a Maniacs e vai terminar o passeio no We Are Bastards Pub! Saiba mais e reserve:

Bier Hoff 

É a mais antiga das cervejarias em Curitiba de fabricação artesanal ainda em funcionamento na região. O proprietário é uma lenda no meio e ensina futuros mestres-cervejeiros. Começou em 2002 no Shopping Estação e hoje além de lá tem bares no Shopping Palladium e Total em Curitiba. Em 2005 a Bier Hoff se mudou para o Boqueirão para continuar produzindo sua cerveja, que passou também a ser vendida em supermercados. A mais premiada é a Weissen, mas vale muito experimentar também a Pumpkin Ale (de abóbora) e o Preto Velho (demora um ano para ser fabricada). Hoje a produção é de 84.000 litros por mês e a fábrica está sendo ampliada para atender a demanda crescente.

Bier Hoff (4)

Das cervejarias em Curitiba, a Bier Hoff é a mais antiga em funcionamento

cervejarias em Curitiba

E você, já experimentou uma cerveja da Bier Hoff?

Bodebrown

A marca é quase onipresente em Curitiba: tem bares próprios e um séquito de fãs. É uma das mais famosas cervejarias em Curitiba e é a primeira cervejaria-escola do Brasil e seu proprietário, o Samuel, é uma figura carismática do mundo cervejeiro. A rua onde está a Bodebrown se transforma às sextas à noite e sábados, quando food trucks estacionam lá e apreciadores de cerveja vão com seus growlers – recipientes especiais – para serem enchidos lá mesmo. Nestes dias, sua “tap house”, um bar com 20 torneiras diferentes abre para o público. A Cacau IPA é a mais pedida, mas a cervejaria conta com muitos rótulos fixos e sazonais. Os cursos para aprender a fazer cerveja continuam acontecendo e são muito concorridos. A produção é de 35.000 litros por mês e a fábrica passa no momento por ampliação. A nova fábrica terá capacidade para 200.000 litros por mês.

Bodebrown (21)

A Bodebrown é uma das cervejarias de Curitiba mais famosas!

Bodebrown (19)

Vai uma Cacau IPA, aí?

Gauden

O Ronaldo Flor, proprietário da Gauden, lidera um grupo chamado “Resistência Cervejeira” que reúne cervejeiros empenhados em tornar a bebida cada vez mais conhecida entre os brasileiros. Para isso treinam mensalmente atendentes de bares, restaurantes e supermercados sobre as cervejas artesanais, para que possam explicar melhor para os clientes e assim incentivar o consumo local. A Gauden é o que se chama de “cervejaria cigana”. Além de rótulos próprios, produz os de várias marcas, como Tormenta, Pagan, DUM, Morada, Fucking Beer, Madalosso e Klaus Bier. São 24 rótulos diferentes: a Pilsen é a mais vendida, mas vale a pena conhecer também a Gengibera (de gengibre) e a Petroleum da DUM, que motivou até a gravação de um documentário. O Murilo, da DUM, é uma das celebridades do mundo cervejeiro e organiza o DUM Day, que é quase que obrigatório para os aficionados. A irreverente Fucking Beer criou uma cerveja para a hamburgueria Whatafuck (veja o divertido vídeo aqui). A localização da Gauden é muito legal, no bairro de Santa Felicidade, que por si só já é um dos atrativos de Curitiba.

Gauden (15)

Além de rótulos próprios, a Gauden produz para várias outras marcas

Gauden (17)

Direto da fonte!

Que tal conhecer alguns atrativos turísticos de Curitiba e aprender sobre a fabricação de cerveja artesanal no famoso bairro de Santa Felicidade? Nesse roteiro você irá fazer uma visita guiada na Gauden. Saiba mais e reserve:

Klein Brewhouse

O casal Suelen e Henrique tornaram a Klein realidade em 2009. Ela se destaca das demais por seu restaurante incrível e gama de produtos, também encontrada em grandes supermercados. Fica um pouco mais afastada de Curitiba, em Campo Largo, mas vale a pena visitar! Além de 14 rótulos de cerveja, a Klein produz também cidra – nada a ver com as baratinhas de fim de ano, a cidra da Klein é do estilo inglês (uma delícia!). A grande novidade é a marca Amare, que já está produzindo Kombucha, um chá saudável saboroso. A fábrica está ainda no endereço antigo e com a produção no limite (80.000 litros por mês). Em breve estará ao lado do restaurante e sua produção passará a até 400.000 litros por mês – o objetivo é tornar a marca conhecida em todo o Brasil! A comida do restaurante é excelente e o ambiente é muito bonito.

Klein (3)

Além da cerveja, o restaurante é outro destaque da Klein!

Klein (26)

Bate papo cervejeiro na Klein

Quer conhecer os lindos arenitos do Parque Estadual de Vila Velha e aproveitar para provar as deliciosas cervejas artesanais na Klein Brewhouse? Saiba mais e reserve:

Maniacs

A Maniacs abriu em dezembro de 2017, uma das mais novas cervejarias em Curitiba, mas já nasceu experiente. Os proprietários são importadores de cervejas desde 2004 e já terceirizavam a produção da Maniacs em outras fábricas. A micro cervejaria tem hoje capacidade para 10.000 a 12.000 litros por mês e está em um bar aconchegante e charmoso que acomoda bem 30 pessoas. Os beer sommeliers ajudam a escolher entre os rótulos da casa e o cardápio tem itens que levam ingredientes das cervejas. O lugar também pode ser fechado para eventos ou grupos em horários alternativos. O slogan “loucos por cerveja” aproxima a marca dos aficionados.

Maniacs (2)

E você, é louco (a) por cerveja?

Maniacs (9)

A cervejaria é nova, mas cheia de experiência!

Que tal uma noite diferente e conhecer mais sobre a produção de cerveja artesanal que tem tornado Curitiba famosa? Nesse roteiro você vai conhecer a Maniacs e vai terminar a noite no We Are Bastards Pub! Saiba mais e reserve:

Ol Beer 

Esta é uma das mais novas cervejarias da região de Curitiba e já começou muito bem! Ol é cerveja em dinamarquês e foi o nome escolhido pelo jovem proprietário para sua marca. Ele deixou a carreira jurídica de lado para se tornar mestre-cervejeiro. Explica todo o processo de maneira muito didática e de fácil compreensão. Além de você conhecer o processo de fabricação da cerveja, poderá aproveitar com a família toda no espaço kids. Há também um bar com opções de porções, hambúrgueres, cervejas e souvenirs da marca. Opera hoje com 26.000 litros por mês.

Ol Beer (8)

Outra opção das cervejarias em Curitiba com bar!

Ol Beer (6)

Que tal conhecer todo o processo de fabricação da cerveja?

Way

O Alessandro da Way foi um dos pioneiros das cervejarias em Curitiba e ensinou muita gente a fazer sua própria cerveja em casa. Em 2012 o hobby se transformou em uma cervejaria muito ambiciosa, que hoje exporta até para os Estados Unidos! A Way está presente tanto em bares como em supermercados. Tem um evento próprio no Museu Oscar Niemeyer e também promove eventos beneficentes. Sábados de manhã é dia dos aficionados curtirem em família: hora de encher seus growlers e comprar suas cervejas na loja da fábrica. Nestes dias tem espaço kids e food truck no local. A produção da Way é de 50.000 litros / mês e também estão expandindo a fábrica para dar conta da demanda. Os rótulos da marca são bem característicos: serigrafados na garrafa ou com obras de artistas locais.

Way (10)

As cervejas da Way você encontra em diversos bares e supermercados de Curitiba

Way (12)

Sábados de manhã é dia encher seus growlers e comprar suas cervejas na loja da fábrica!

Passeios Cervejeiros em Curitiba

Para você que gosta de cerveja e quer aproveitar a vinda à Curitiba para conhecer mais sobre este universo, aqui algumas dicas de passeio:

City tour com Cervejaria – Acontece sextas à tarde e sábado de manhã – sempre com agendamento prévio. Um passeio de 4 horas que reúne alguns atrativos imperdíveis de Curitiba como o Museu Oscar Niemeyer, o Bosque João Paulo II, o Bosque Alemão e o bairro de Santa Felicidade com a visita guiada e degustação de chopp no tanque da Gauden. Muito bacana para conhecer!! Saiba mais detalhes, preços e reserve aqui.

Curitiba à noite: Capital da Cerveja Artesanal – De terça à sábado – também com agendamento prévio. Saída às 18:30 para visitar a Maniacs e conhecer a fabricação de cerveja artesanal e experimentar. Daí é a vez de conhecer o We are Bastards Pub, com suas 32 torneiras de chopps diferentes.  Uma noite diferente em Curitiba, conhecendo a cidade enquanto experimenta sabores locais. Saiba mais detalhes, preços e reserve aqui.

Rota Cervejeira: para quem adora e quer saber mais – Saídas às sextas às 16:00 mediante agendamento prévio. Você é daqueles aficionados por cerveja? Este tour inclui visitações com os cervejeiros e degustação na Bastards e na Maniacs e termina na We are Bastards Pub para finalizar com o que você não experimentou ainda. Que tal? Saiba mais detalhes, preços e reserve aqui.

Vila Velha e Cervejaria Klein – Saídas sábados e domingos às 7:30, com reserva antecipada. Quer conhecer a natureza dos Campos Gerais no Parque Estadual de Vila Velha e compensar a caminhada com uma boa cerveja, cerveja ou kambucha e almoçar na Klein? Este é o passeio para você! Saiba mais detalhes, preços e reserve aqui.

Se você já produz sua própria cerveja, é um legítimo Beer Geek ou quer um passeio mais técnico e se aprofundar em algum aspecto da cerveja, podemos organizar algo específico também. Temos entre nossos guias pessoas bem capacitadas na área e até um mestre cervejeiro. Entre em contato! 

 

Cerveja da Mata Atlântica – indo um pouquinho mais longe

Gostou das nossas dicas de cervejarias em Curitiba? Mas não acabou por aqui. Não é só em Curitiba que você encontrará cervejarias artesanais. Em Morretes há a Cervejaria Porto de Cima, criada pelo Kurt (americano) e pela Mirian (brasileira). A cervejaria é um charme e as cervejas do local trazem notas das Mata Atlântica, além de estar na belíssima Morretes. A visita inclui explicações sobre o processo de fabricação e degustação das cervejas. Ela já faz parte do nosso roteiro Serra do Mar Etílica, que pode ser feito qualquer dia mediante agendamento prévio.

passeios diferentes em Curitiba

O passeio Serra do Mar Etílica é um roteiro exclusivo da Special Paraná

Nunca tomei cerveja artesanal, qual é a melhor?

A variedade de cervejas artesanais é gi-gan-tes-ca. Sugiro pedir sempre uma cerveja local para começar. Além disso, tem uma regra fácil para seguir: veja o índice IBU (international bitterness unit), que mede o grau de amargor da cerveja. Quanto maior for este número, mais amarga ela é. Portanto, quando for pedir ou analisar os rótulos no mercado, este é um parâmetro legal para se começar. As mais comuns são Pilsen e IPA. Mas tem vários outros estilos. Tem algumas com sabores mais adocicados que lembram avelã ou abóbora (pessoalmente, adoro!). Outras mais lupuladas (amargas). Como o tempo, você vai descobrir quais prefere. E garanto, quem começa a experimentar cervejas artesanais, beberá menos e muito melhor. É um mundo por si só e um excelente hobby. A dica para você registrar seu progresso de conhecedor é o aplicativo Untappd. Ali você registra quais cervejas foi bebendo, avalia e pode até saber onde está sendo servido o que em tempo real. Os melhores bares temáticos têm beer sommeliers (especialistas no assunto) que lhe orientarão. Muito bacana!

Qual a diferença entre chopp e cerveja?

Eu como leiga curiosa, quis saber esta diferença também. Então… O chopp é mais fresco, precisa ficar refrigerado e tem um prazo de validade menor, pois as leveduras continuam fermentando o produto. Em condições adequadas de conservação, um chopp dura aproximadamente 6 meses. O melhor chopp da vida é aquele que você tomará diretamente do tanque, algo que você só consegue mesmo visitando uma cervejaria artesanal.

Por sua vez, as cervejas passam por um processo de pasteurização para matar as leveduras. As garrafas já cheias são aquecidas e só depois são rotuladas. Assim a durabilidade é maior, de 6 a 12 meses. Mas atenção, se a cerveja tiver mais de 10% de teor alcoólico, a durabilidade é infinita – quase como um bom vinho!

Quais bares vendem cerveja artesanal em Curitiba?

Se você quer apreciar uma boa cerveja artesanal, mas não tem tempo para visitar uma fábrica ou uma dessas cervejarias em Curitiba, já que a maioria fica mais afastada, aqui vão algumas dicas de lugares já consagrados. Mas todos os dias aparecem novos bares pela cidade.

– Maniacs: é a cervejaria mais central e está em um bairro próximo ao centro. 20 torneiras de cerveja e comidinhas deliciosas com ingredientes da cerveja. E tudo vendo a área de produção. Av. Munhoz da Rocha, 1049 – Cabral. Tel.: (41) 3084-9730

– We are Bastards Pub: fica no Água Verde, bem próximo ao centro. Em um casarão lindo, com música ao vivo no salão principal e área externa coberta mais tranquila. Além de 32 torneiras de chopp, cardápio extenso de coquetéis e comidinhas, principalmente com carne de porco.  Av. Iguaçu, 2300 – Água Verde. Tel.: (41) 3343-0113

– Quintal do Monge: está no Centro Histórico de Curitiba, ao lado da Igreja da Ordem. Barzinho simpático com chopps artesanais variados e boa comida. Área interna e mesas ao ar livre. Cliente Special Paraná tem vantagens aqui. R. Dr. Claudino dos Santos, 24 – São Francisco. Tel.: (41) 3232-5679

– Hop n´Roll: bar amplo com área interna e externa com grande variedade de cervejas locais e de outros lugares do Brasil. Também tem agenda para grupos fabricarem sua própria cerveja aqui. R. Mateus Leme, 950 – Centro Cívico. Tel.: (41) 3408-4486

– Cervejaria da Vila: este foi um dos primeiros bares especializados em cervejas de Curitiba e continua muito bom. Tem programação com bandas e cardápio variado. R. Mateus Leme, 2631 – Bom Retiro. Tel.: (41) 3015-4620

Algumas curiosidades:

– Antes de passar para a fermentação, a cerveja artesanal passa por 3 “panelas” gigantescas. Na primeira delas vai água com o malte moído que se converte em amido. Na segunda ela é filtrada para produzir o mosto cervejeiro. Na terceira ela é fervida para tirar o bagaço.

– Você sabia que o bagaço do processo de fabricação da cerveja artesanal vira um adubo excelente e ração animal?  É um processo sustentável.

– Só depois da retirada do bagaço o líquido vai para o tanque para começar a fermentação com o lúpulo. O processo total da cerveja artesanal leva de 21 a 45 dias, mas alguns tipos especiais precisam de muito mais tempo.

– O lúpulo é o ingrediente que dá amargor à cerveja. Alguns tipos, como a Petroleum, tem uma quantidade enorme deste ingrediente para dar o amargor acentuado.

– A Bélgica tem uma variedade enorme de cervejas, originalmente produzidas por monges. O santo padroeiro da cerveja é um belga: Saint Arnould. Em tempos em que as pessoas contraiam doenças devido à contaminação da água, ele percebeu que quem só  tomava cerveja não adoecia e recomendava que as pessoas não tomassem água, só cerveja!

Espero que tenham gostado das informações e das nossas dicas sobre as cervejarias em Curitiba  😀 

Quando vier à Curitiba, seja pela cerveja ou qualquer outra razão, pode contar conosco da Special Paraná.

chamada-guia-curitiba-2017

Bibiana Antoniacomi, turismóloga e profissional de turismo desde 1995 e proprietária da Special Paraná Turismo Receptivo desde 2007.