fbpx

Categoria

Ilha do Mel: um pedaço do paraíso no litoral paranaense

Ilha do Mel: um pedaço do paraíso no litoral paranaense

A Ilha do Mel é uma grata surpresa no litoral do Paraná e atrai turistas de todos os lugares do mundo o ano inteiro. O verão é a estação perfeita para aproveitar as belas praias, os dias de sol e as trilhas da Ilha. Mas não se engane: no restante do ano, tanto brasileiros como estrangeiros procuram esse contato com a natureza para aproveitar as temperaturas amenas e, principalmente, sair da rotina.

O Paraná tem somente 98 km de litoral e não é muito conhecido por suas praias. Mas a Ilha do Mel representa muito bem a região! A rústica e exótica ilha pertence ao município de Paranaguá, sendo que 90% dela está sob proteção ambiental. Inclusive, o número de visitantes na Ilha é restrito a 5.000 pessoas por dia.

A cada ano a Ilha do Mel melhora a sua estrutura para receber os visitantes. Muitas pessoas ainda têm a imagem que a Ilha é lugar de “bicho grilo”, mas a verdade é que a qualidade dos serviços foi melhorando e os preços foram aumentando com o passar do tempo. Ainda assim, é possível encontrar pousadas e restaurantes de todos os níveis de preços. Dá para conhecer a Ilha do Mel em uma dia, ou acampar ou ficar em uma pousada dos sonhos. Só vai depender do estilo de viagem que você está procurando  😉 

O público que frequenta a Ilha do Mel é formado basicamente por famílias, casais e jovens que gostam de surfar e aproveitar boas praias. A Ilha sabe receber muito bem a todos. Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre a Ilha do Mel. Temos certeza que será uma experiência incrível, tanto para descansar como para passear!

Como chegar

A Ilha do Mel fica a aproximadamente 120 km de Curitiba. A única maneira de chegar na Ilha é de barco, que pode partir de Paranaguá, com aproximadamente duas horas de travessia, ou de Pontal do Sul (mais comum) com meia hora de travessia. As barcas possuem horários específicos de saída. Você pode encontrar informações sobre horários e valores no site da ABALINE (Associação de Barqueiros do Litoral Norte do Paraná). Os bilhetes de ida e volta para a travessia são comprados no local de embarque. Se você estiver viajando em grupo, vale a pena contratar um barco privativo – entre em contato conosco para isso.

Ilha do Mel

A Ilha do Mel vista de cima! Foto: Priscila Forone

A estrada que leva a Paranaguá é a BR-277. As barcas que partem de lá demoram mais tempo para fazer a travessia, mas você pode ter a chance de conhecer a região antes de ir para a Ilha do Mel.

O mais indicado é ir até Pontal do Sul. Além da travessia ser mais rápida, os horários das barcas são mais frequentes. O acesso para quem vem de ônibus também é mais fácil. Para chegar em Pontal de carro é preciso pegar a BR-277, a PR-407 e a PR-412. O entorno possui vários estacionamentos para carro também.

“Mas como assim estacionamento para o carro?” Isso mesmo: chegando na Ilha do Mel você não irá encontrar carros e nem motos. Prepare-se para caminhar ou pedalar nas trilhas! Os trajetos podem ser longos, mas a caminhada é tranquila. As trilhas de areia não são inclinadas e são bem sinalizadas.

Depois de decidir se você vai sair de Paranaguá ou Pontal, é preciso fazer mais uma escolha. A Ilha do Mel é dividida em duas “vilas”: Brasília e Encantadas. Falaremos mais sobre elas a seguir, mas antes de pegar a barca é preciso saber para qual delas você vai.

Como o trajeto é feito de barco, a experiência já começa antes de chegar na Ilha do Mel. É uma ótima oportunidade para belas fotos e, se der sorte, ainda é possível ver golfinhos bem próximos do barco. Curta a paisagem e entre no clima  😀 

vista-barco-ilha-do-mel

Você vai encontrar muitas belezas durante o trajeto de barco para a Ilha. Foto: Special Paraná

ilha-do-mel-paraná-brasil

Ponto de embarque e desembarque dos visitantes na Ilha do Mel do lado de Brasília. Foto: Special Paraná

Onde ficar

Já falamos que a Ilha do Mel é dividida em duas áreas. Não existe nenhuma vantagem ou diferença específica, mas para ajudar na escolha, podemos dizer que a maioria dos atrativos estão em Brasília. Os estabelecimentos são mais distantes uns dos outros, mas você vai encontrar muitas opções boas de pousadas e restaurantes. Encantadas também possui uma ótima estrutura e as caminhadas serão menores.

Além disso, escolher entre uma ou outra não vai impedir você de conhecer os dois lados – a não ser que você esteja com pouco tempo. Existem barcos que podem levar os visitantes de um lado para o outro ou você poderá fazer uma caminhada um pouco mais pesada.

Dica! Se você está com tempo apenas para um bate e volta e quer conhecer os dois lados da Ilha, nós recomendamos o nosso passeio Ilha do Mel Completa. Você terá a chance de aproveitar bem a viagem sem se preocupar com nada.

Se você está planejando ficar mais de um dia, pesquisar as hospedagens disponíveis pode ajudar a escolher entre Brasília ou Encantadas. Ambas possuem opções mais econômicas e outras mais sofisticadas.

Vale a pena olhar em Brasília:

  • Astral da Ilha
  • Grajagan
  • Treze Luas
  • Enseada das Conchas

Em Encantadas:

  • Fim da Trilha
  • Caraguatá
  • Orquídeas

A lista vai muito além do que indicamos aqui! Antes de fazer a reserva, nós recomendamos também uma passada no TripAdvisor para conferir a opinião de outros viajantes.

Onde comer

Frutos do mar são o destaque da Ilha do Mel! Mas, se você não é muito fã, é possível encontrar outras opções, inclusive vegetarianas. Como tudo é muito perto, você pode facilmente caminhar e escolher a opção de restaurante que mais lhe agrade. Algumas pousadas possuem ótimas opções gastronômicas.

Sugestões em Brasília:

  • Astral da Ilha
  • Mar e Sol
  • Grajagan
  • Beehouse
  • Café das Meninas

Sugestões em Encantadas:

  • Fim da Trilha
  • Ilha do Malte Beer n’Burger
  • Estrela do Mar

O que conhecer

Quilômetros e quilômetros de praia fazem da Ilha do Mel um lindo atrativo turístico do Paraná. Dividida em cinco vilarejos– Fortaleza, Brasília, Farol, Praia Grande e Encantadas – cada pedaço da Ilha oferece uma vista especial. Entre os pontos turísticos mais visitados estão o Farol das Conchas, a Fortaleza e a Gruta das Encantadas, que carregam muitas histórias e belezas naturais.

O Farol das Conchas fica em Brasília e do alto do farol é possível ter uma vista panorâmica de quase toda a Ilha. A paisagem vale cada um dos 144 degraus! Nesse lado da Ilha também está a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres. Ela abriga muitas histórias e, atualmente, suas ruínas são incríveis estruturas, com canhões protegidos por muralhas, proporcionando uma impressionante vista para o oceano. Para chegar lá a caminhada é um pouco maior, mas também é possível alugar uma bike e fazer o trajeto pedalando – muitas pousadas oferecem esse serviço.

vista-farol-das-conchas-ilha-do-mel

Durante a subida para o Farol é possível contemplar as praias da Ilha! Foto: Special Paraná

ilha do mel

O Farol das Conchas é um dos principais atrativos da Ilha do Mel. Foto: Special Paraná

ilha-do-mel-paraná

Fortaleza na Ilha do Mel. Foto: Special Paraná

fortaleza-ilha-do-mel

Canhões na Fortaleza. Foto: Special Paraná

Já a Gruta, como o próprio nome diz, fica em Encantadas. A praia é praticamente deserta e a gruta deixa o visual ainda mais impressionante.

As praias mais famosas são a Praia Grande e a Praia do Farol. Algumas praias da Ilha do Mel são consideradas as principais do Paraná para a prática do surf. É possível alugar pranchas de surf ou stand-up paddle e até mesmo ter uma aulinha de surf por lá. Não se preocupe em levar cadeiras de praia ou guarda-sol. Você encontrará o serviço de aluguel por lá em algumas pousadas. Se você quer serviço de praia, com garçons trazendo suas bebidas e comidinhas, recomendamos ficar na Praia de Fora e peça na Astral da Ilha.

Ilha do Mel

Entrada para a Gruta das Encantadas. Foto: Special Paraná

ilha do mel 2

Dentro da Gruta é possível ver a praia! Foto: Special Paraná

Por essas e tantas outras razões, ir à Ilha do Mel é uma experiência incrível e surpreendente. Não deixe de levar o celular ou uma câmera fotográfica para registrar todos os momentos e as lindas paisagens!

Para conhecer os atrativos da Ilha, além do percurso a barco, você pode caminhar. Antes de sair informe-se sobre as condições de maré antes de começar uma trilha com pedras. Veja o quadro de distâncias com o nível de dificuldade para cada trilha:

Percurso (só ida) Tempo médio Distância Nível de dificuldade
Encantadas – Brasília 2 horas 6 km Médio (com pedras)
Brasília – Farol das Conchas 30 minutos 2 km Médio (com subida)
Brasília – Fortaleza 1 hora 4 km Fácil
Brasília – Ponta Oeste 3 horas 10 km Fácil
Encantadas – Fortaleza 3 horas 10 km Médio (com pedras)
Encantadas – Farol 2:30 horas 8 km Médio (com pedras)

Mapa da Ilha do Mel

mapa-ilha-do-mel

Dicas para aproveitar melhor a Ilha do Mel

  • Evite levar malas de rodinhas

Como as trilhas são de areia, esse tipo de mala não é nada prático e ela pode até ficar danificada. Prefira malas mais compactas, como mochilas ou bagagens de mão.

Falando em mala, procure levar somente o necessário. Se você for ficar em alguma pousada, certifique-se da distância que você vai precisar caminhar. Quanto menos peso você carregar, mais fácil será a locomoção. No entanto, se por algum motivo você estiver com muita bagagem, é possível contratar o serviço dos carregadores na chegada da Ilha. Os preços são fixos e dependem da distância.

  • Prefira roupas leves e confortáveis

No verão, a Ilha do Mel é muito quente. Leve roupas fresquinhas, leves e confortáveis. Vale para os calçados também – sapatos de salto alto não são recomendados. E claro: não esqueça as roupas de banho para aproveitar melhor a praia! No resto do ano, leve também uma jaqueta leve e calças compridas para não ficar com frio à noite. Não esqueça do protetor solar e repelente.

  • Respeite as trilhas

Caminhe sempre pelas trilhas já existentes. Fazer novas trilhas, além de perigoso, pode prejudicar o ecossistema e confundir o seu trajeto. Durante a noite, a Ilha do Mel fica pouco iluminada. Procure levar uma lanterna para facilitar.

  • Leve dinheiro e remédios que possa precisar

Na Ilha você não vai encontrar caixas eletrônicos e nem farmácias. Para garantir, leve uma quantia reserva em dinheiro, além de cartões de débito ou crédito.  Restaurantes e pousadas costumam aceitar cartão de crédito e de débito, mas passeio de barco, delivery de pizza e outras despesas terão que ser pagas em dinheiro. Não há caixa eletrônico na Ilha do Mel. Para alguma emergência, você poderá sacar dinheiro pagando uma “taxa” no mercado próximo ao trapiche de Brasília.

Não esqueça dos medicamentos que podem ser necessários ou contínuos. O sinal de celular pode ser fraco em algumas regiões, mas não ligue para isso! Você está indo para relaxar…

  • Tenha atenção ao entrar no mar

Essa é uma recomendação importante. Antes de entrar no mar, informe-se com os moradores sobre os lugares mais apropriados. Há lugares com muitas pedras e correntezas, que podem tornar um simples banho de mar em algo muito arriscado. Sua segurança em primeiro lugar!

  • Respeite a natureza

Já deu para perceber que a Ilha do Mel é um lugar que merece e precisa ser preservado. É também responsabilidade sua cuidar da Ilha! Não deixar lixo no chão nem nas praias, não alimentar os animais e tomar banhos rápidos são algumas atitudes que vão deixar a sua viagem mais sustentável.

Turista responsável: 15 dicas sustentáveis para curtir sua viagem e colocar em prática

Passeios para a Ilha do Mel

Como a Ilha fica bem perto de Curitiba, é muito comum que os turistas aproveitem a viagem para combinar os dois destinos. Como explicamos anteriormente, é possível organizar e conhecer a Ilha do Mel por conta própria. No entanto, se você quer facilitar a viagem e aproveitar ainda mais a Ilha, ou se você está com pouco tempo, temos várias alternativas de passeios. Vem com a gente!

final-de-tarde-ilha-do-mel

Lindo final de tarde na ilha, com o Farol ao fundo. Foto: Special Paraná

Ilha do Mel Completa

Aproveite ao máximo um dia na Ilha do Mel, com saída de Curitiba. Visite a Gruta das Encantadas, o Farol das Conchas, a Praia de Fora e a Praia do Farol. Se tiver disposição, poderá caminhar até a Fortaleza. Para seu conforto, o transporte é feito em uma lancha rápida.

>> Mais informações e reservas <<

Ilha do Mel (1 dia)

Passeio privativo no dia que você preferir. Inclui o transporte a partir de Curitiba, barco regular para Nova Brasília OU Encantadas e acompanhamento de um guia de turismo. Recomendamos visitar o Farol das Conchas, mas você poderá montar o roteiro da sua maneira, pois é um passeio privativo. O valor depende do número de pessoas.

>> Mais informações e reservas <<

Ilha do Mel Econômico (3 dias/2 noites)

O pacote inclui transporte privativo no primeiro dia, barco regular, o famoso passeio de trem de Curitiba para Morretes, almoço típico em Morretes, duas noites na Ilha do Mel e retorno de ônibus de linha (passagem inclusa). Uma alternativa excelente para conhecer e descansar na Ilha do Mel.

>> Mais informações e reservas <<

Ilha do Mel Privativo (3 dias/2 noites)

O pacote é basicamente o mesmo da versão econômica, mas o transfer de volta é privativo também e pode terminar no aeroporto. O preço depende do número de pessoas e das datas escolhidas.

>> Mais informações e reservas <<

Trem e Ilha do Mel (1 dia)

Se você é daqueles que quer conhecer tudo rapidinho e tem pouco tempo em Curitiba, esta é uma ótima alternativa. Para que você tenha mais tempo na Ilha do Mel, assim que o trem chegar em Morretes já saímos para lá e você terá um lanche para comer no caminho. O preço depende do número de pessoas.

>> Mais informações e reservas <<

Contrate especialistas e viaje com tranquilidade e segurança. Entre em contato conosco e reserve já seu passeio:

 

Que tal saber das novidades e trocar informações sobre Curitiba nos grupos do WhatsApp de clientes da Special Paraná? Prepare-se para sua viagem para Curitiba e interaja com nossa equipe, com quem já veio ou ainda virá para cá. Saiba como participar!

Você encontrará outras dicas sobre Curitiba e região em nosso guia. Baixe já, é gratuito!

chamada-guia-curitiba-2017

Passeio de trem em Curitiba até Morretes

Passeio de trem em Curitiba até Morretes

Hoje queremos apresentar para vocês um dos passeios mais procurados do Paraná, que perde apenas para as Cataratas do Iguaçu! É o incrível passeio de trem em Curitiba até Morretes, pela Serra do Mar Paranaense: a ferrovia foi inaugurada em 1885 e até hoje são 70 km que ligam Curitiba a cidade histórica de Morretes.

Nesse imperdível passeio você poderá contemplar as belezas da Mata Atlântica e ter a experiência de viajar por uma ferrovia com 130 anos de história. Cada pedaço do passeio é especial e o trajeto reserva várias surpresas que merecem ser contempladas e também registradas!

passeio-de-trem-curitiba

O passeio de trem em Curitiba até Morretes é um dos mais procurados do Paraná! Foto: Special Paraná

Curiosidades do passeio de trem em Curitiba

passeio-de-trem-em-curitiba2

Um passeio cênico em meio a Mata Atlântica. Foto: Special Paraná

  • é possível observar o complexo montanhoso do Marumbi
  • o primeiro túnel do trajeto é conhecido como Túnel Roça Nova – é o maior e o único em linha reta. Ao lado dele está um túnel desativado que atualmente funciona como uma cave para produção de espumante e envelhecimento de vinho
  • em um momento rápido do passeio você verá uma chaminé no meio da água
  • em 1949, na estação Banhado, era comum os passageiros fazerem uma pausa ali para tomar café com “bolinho de graxa” (apelido de um dos lanches vendidos nesse local na época)
  • três pontes passam pelo rio Ipiranga e logo na primeira você poderá ver uma roda d’água que fornecia energia para a casa Ipiranga – alguns historiadores afirmam que na Casa Ipiranga aconteciam grandes festas para os engenheiros e trabalhadores da ferrovia. Infelizmente, da Casa restaram apenas ruínas.
  • o túnel 9, conhecido como “túnel fantasma”, é o único com uma passagem para pedestres
  • a Ponte São João é a maior de todas com 113 metros de extensão, quase 60 metros de altura e nela não foi usado nenhum parafuso, apenas rebite – o projeto é brasileiro, porém ela foi construída na Bélgica e levada até Paranaguá na época!
passeio de trem em Curitiba

Essa é a Ponte São João, um dos principais atrativos do passeio de trem. Foto: Special Paraná

  • a passagem pelo Viaduto do Carvalho é um dos auges do passeio – com 86 metros de extensão ele foi construído sob seis pilares de alvenaria fixados na rocha. Ele é o resultado de um acidente durante a sua construção e foi graças a ele que temos uma vista maravilhosa do local. Além disso, quando o trem passa pelo Viaduto você não vê os trilhos, dando a sensação de estar nos ares por alguns segundos!

Vantagens do pacote completo turístico do passeio de trem em Curitiba

Para fazer o passeio de trem você poderá escolher entre cinco categorias – nós explicamos as diferenças entre elas em nosso post “Passeio de trem: categorias dos vagões”. Vale a pena conferir para ver qual opção será mais adequada para você. A incrível vista e o trajeto é o mesmo para todas as categorias, o que pode mudar é o pacote da sua reserva. É possível comprar, por exemplo, apenas as passagens para o passeio de trem, ou reservar um pacote completo que inclua outras facilidades. O pacote completo na categoria turística é um dos mais vantajosos e também muito procurado. Confira alguns benefícios:

  • o tour começa em seu hotel – um transfer irá buscá-lo pela manhã, com conforto e segurança!
  • ao comprar o pacote completo você já garante o seu retorno de carro ou van a Curitiba, sem ter que ficar se preocupando em comprar a passagem de ônibus na rodoviária. A maior parte dos retornos acontece pela Estrada da Graciosa, que foi construída antes da ferrovia. Uma estrada muito agradável com muitas curvas! Você terá uma vista diferente durante o passeio da volta.
  • o almoço em Morretes já está incluso – você irá degustar o melhor da comida típica local, o famoso barreado! Esta especialidade do litoral é um cozido de carne bovina que é servido com farinha de mandioca, arroz e bananas. Normalmente também tem peixe e camarão como acompanhamentos.
  • um tour em Morretes e Antonina também está incluso e com um tour guiado você poderá aproveitar melhor o tempo do passeio e conhecer os principais atrativos
  • a família ou grupo podem ir todos juntos sem ter que se preocupar que alguém os busque ao final do passeio
  • sem problemas com a Lei Seca, já que você não voltará dirigindo

Pacote completo a partir de R$ 297,00 por pessoa, com saída de Curitiba – apanhe no hotel entre 7h e 7h35 e saída do trem às 8h15. Chegada prevista em Curitiba às 17h30.

A partir de 2018 este passeio será em datas específicas. >> Veja o calendário dos passeios e programe o seu << 

>> Faça sua reserva para este passeio aqui. <<

Se quiser mais conforto, recomendamos o trem de luxo, que tem ar-condicionado, serviço de bordo de primeira e ambiente diferenciado. O pacote custa R$ 382 na versão por do sol (volta de trem) e entre R$ 394 e R$ 451 com a ida de trem (preço depende da data). >> Pacote pôr do sol trem de luxo. <<     >> Pacote completo trem de luxo <<
passeio-de-trem-antonina

Uma das vistas mais bonitas em Antonina! Foto: Special Paraná

Você já viu quais são os principais pacotes para o passeio de trem em Curitiba até Morretes. Mas existem várias outras opções que incluem a compra apenas da passagem ou o pacote em outras categorias. Para ajudar na sua escolha, você pode comparar as categorias disponíveis. Existem cinco tipos de vagões:

  • Turístico
  • Camarote
  • Imperial
  • Litorina Standard
  • Luxo

Aqui nesse post você encontrou algumas curiosidades bacanas sobre o passeio de trem. Mas, para tirar as suas dúvidas e escolher a opção que se encaixe perfeitamente com a sua viagem, nós preparamos um post bem COMPLETO, com informações e fotos que vão ajudar você a entender tudo sobre o passeio de trem para Morretes. Leitura imperdível!  😉

>> O que você precisa saber sobre o passeio de trem para Morretes <<

Você também pode solicitar sua reserva em nosso site, pelo e-mail info@specialparana.com ou pelo telefone (41) 3232-1314. Para ver mais informações sobre os outros pacotes disponíveis para o passeio de trem, visite nosso site. São várias opções que podem se encaixar perfeitamente em sua viagem!

Assista agora ao nosso vídeo com as principais imagens desse incrível passeio de trem, e entenda como funciona o pacote completo na categoria turística. É só um aperitivo e acreditamos que ao vivo será ainda mais impressionante!

Gostou das curiosidades sobre o passeio de trem em Curitiba? Compartilhe com seus amigos e programe sua viagem! Aproveite para baixar nosso Guia Virtual sobre Curitiba – é gratuito e você encontrará outras dicas especiais sobre a cidade:

chamada-guia-curitiba-2017

 

Nosso obrigado a Guia de Turismo Ana Maria Alcidez que colaborou com algumas curiosidades sobre o passeio de trem em Curitiba para esse post!

Guia de turismo: saiba a importância dele para sua viagem

Guia de turismo: saiba a importância dele para sua viagem

Nós da Special Paraná somos uma agência de turismo receptivo aqui em Curitiba e gostamos de encantar nossos clientes, e o guia de turismo é uma peça fundamental desse processo! É ele que irá acompanhar os turistas durante os passeios agendados, deixando o tour ainda mais divertido e interessante. O guia de turismo é um profissional capacitado para enriquecer sua viagem de informações e para acompanhá-lo durante a descoberta de um lugar novo. Independente do número de pessoas que estão viajando – inclusive se você vier sozinho – o guia é o profissional ideal para orientar o passeio.

guia-de-turismo

O guia de turismo é o profissional ideal para orientar o passeio! Foto: Special Paraná

Essa é uma profissão regulamentada pela Lei Federal 8.623/93 e o guia de turismo é qualificado e capacitado em cursos específicos habilitados pelo Ministério do Turismo. Assim, quando você for reservar o tour, saiba que é um direito seu ter um guia o acompanhando nos passeios. Vale a pena atentar-se a isso em sua próxima viagem! Quando desconfiar que não é um guia que o está atendendo, você pode pedir a credencial do profissional, certificando-se de que não está sendo recebido por alguém que exerce ilegalmente a profissão, ou seja, que não possua o preparo técnico-profissional regulamentado.

“Art. 2º Para os efeitos desta lei, é considerado Guia de Turismo o profissional que, devidamente cadastrado no Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), exerça atividades de acompanhar, orientar e transmitir informações a pessoas ou grupos, em visitas, excursões urbanas, municipais, estaduais, interestaduais, internacionais ou especializadas”.

credencial-guia-de-turismo

Modelo de uma credencial de guia de turismo

Como em toda profissão, existem os bons e não tão bons assim, não é mesmo? Por isso nós priorizamos um processo de seleção adequado para a contratação dos guias, disponibilizamos uniformes e agendamos treinamentos. Nós contamos ainda com guias que estão sempre atualizados com o que acontece na cidade, para garantir que quando você venha conhecer Curitiba tenha a melhor experiência!

Nossa equipe trabalha diariamente com turistas e por isso nos atentamos em contratar o guia certo para o perfil do cliente e até mesmo do passeio. O idioma, por exemplo, é um dos principais cuidados. O ideal é que o guia fale, além do idioma local, o mesmo do viajante! Assim, o turista se sente mais a vontade e com certeza terá um passeio mais instrutivo, além de levar uma boa impressão da viagem como um todo e também de quem os atendeu.

Para evitar confusões:

  • Guia de turismo e guia turístico

Muita gente confunde os termos, mas guia turístico são aqueles guias de papel, que você pode encontrar em livrarias e bancas. Eles também são muito úteis e informativos durante uma viagem, e podem ajudar para o planejamento já que possuem dicas locais, informações do destino e fotos.

  • Diferenças entre o guia regional, nacional e internacional

A profissão de guia de turismo também é segmentada por algumas categorias. O guia regional acompanha o turista em roteiros locais ou intermunicipais de uma Unidade da Federação (UF). Já o guia nacional atua em âmbito nacional ou na América do Sul, devendo ter todas as atribuições técnicas e administrativas necessárias para a realização da programação. O guia de turismo internacional cumpre com as atividades do guia nacional em outros países.

  • Onde é possível fazer o curso?

Para fazer o curso de guia de turismo em Curitiba você encontrará informações no SENAC e também em alguns colégios estaduais. Procure confirmar se o curso é habilitado pelo Ministério do Turismo.

  • Motorista não é guia de turismo!

Os motoristas também são muito importantes durante os passeios, afinal eles são responsáveis pelo transporte e segurança dos turistas. No entanto, eles não são credenciados para fornecer as informações ou instruir um passeio. Mas atenção: um guia de turismo pode ser o motorista de seu passeio privativo! Procure saber com a agência que você está pesquisando.

Nós valorizamos o guia de turismo e entendemos a importância deles para os nossos turistas. Pensando nisso, nós gravamos um vídeo com os guias que trabalham regularmente com nossos clientes para vocês os conhecerem um pouquinho! Eles fazem um convite especial para conhecer a cidade de Curitiba, olha só:

Ficou curioso para conhecer Curitiba? Baixe agora nosso Guia Virtual sobre a cidade com muitas dicas para a sua viagem – é gratuito!

chamada-guia-curitiba-2017

Passeio de trem: categorias dos vagões

Passeio de trem: categorias dos vagões

Aqui em Curitiba você encontrará o ponto de embarque para um dos passeios mais procurados do Paraná – perde apenas para as Cataratas do Iguaçu. É o famoso passeio de trem pela Serra do Mar Paranaense, que proporciona muita história e belas paisagens para encantar pessoas do mundo inteiro. Os trens que percorrem a ferrovia centenária são da década de 1960. Nós preparamos um post especial explicando mais alguns detalhes sobre o passeio de trem, não deixe de ler também! Aqui nós queremos apresentar as categorias dos vagões para que você possa escolher a melhor opção para você.

Veja aqui o calendário com as datas do passeio de trem em 2018!

Entenda como funciona as categorias dos vagões:

Essa é a principal categoria do passeio! São 22 vagões com saída às 8h30 – o vagão é de classe intermediária, e o serviço de bordo com água ou refrigerante (1 unidade), um kit lanche e um guia (português) que irá descrever e explicar sobre alguns pontos do trajeto. É possível abrir as janelas e alguns vagões desta categoria ainda têm janelas de acrílico. Os lugares são numerados e designados consecutivamente. Infelizmente não é possível escolher o lado do trem, pois como os bancos são rebatíveis e o trem faz manobras, nunca se pode afirmar com segurança de que lado os assentos estarão no dia do passeio.

A partir de 2018 o passeio acontecerá em datas específicas. >> Calendário dos passeios de trem 2018 <<

É importante reservar antecipadamente seu passeio. Veja detalhes, preços e faça sua reserva nos links abaixo:

>> Passeio completo com apanhe no hotel ou endereço central, ida de trem categoria turística, almoço típico, visita à Antonina e volta de van: R$ 269 por pessoa <<

>> Ida de van da estação ferroviária para Morretes e volta de trem categoria turística: R$ 159 por pessoa <<

>> Passagem de trem categoria turística (somente ida): R$ 119 por pessoa <<

>> Passagem de trem categoria turística (somente volta): R$ 119 por pessoa <<

>> Passagem de trem categoria turística (ida e volta): R$ 238 por pessoa <<

passeio-de-trem-turística

Categoria turística. Foto: Special Paraná

Esta categoria é uma das novas opções no passeio de trem! São dois vagões diferentes:

Camarote: são 7 compartimentos que acomodam até 4 pessoas cada, com uma mesa central. No total, o Camarote pode acomodar até 26 pessoas. Não é mais necessário reservar o camarote inteiro e agora, com limitação de 4 pessoas em cada, esta categoria ficou mais confortável. Se estiver em 4 pessoas, terá o compartimento exclusivo para você. Caso contrário, terá que dividir o espaço com outros viajantes. O vagão conta com banheiro e você poderá abrir as janelas. O serviço de bordo inclui guia bilíngue português/inglês e lanche diferenciado e bebidas à vontade (água, refri e cerveja).

Foto: divulgação Serra Verde

Foto: divulgação Serra Verde

Vagão Imperial: o espaço foi inspirado nos vagões restaurante da década de 1930 e acomoda até 20 pessoas em mesas de 2 ou 4 pessoas. As cadeiras são fixas e não é possível configurar as mesas de outra maneira. É um ambiente requintado e muito charmoso, com madeira, móveis de época e luminárias. Uma verdadeira viagem no tempo! Este vagão não tem banheiro e quando necessário, você poderá usar o do próximo vagão. Um guia bilíngue (português/inglês) contará sobre o passeio. Você poderá aproveitar  o lanche diferenciado e também terá bebidas à vontade (água, refri e cerveja).

Imperial_interno (3)

Vagão imperial

Programe-se e reserve antecipadamente seu passeio. Veja detalhes, preços e faça sua reserva nos links abaixo:

>> Passeio completo com apanhe no hotel ou endereço central, ida no Camarote ou Vagão Imperial, almoço típico, visita à Antonina e volta de van: R$ 352 por pessoa <<

>> Ida de van da estação ferroviária para Morretes e volta de trem no Camarote ou Vagão Imperial: R$ 281 por pessoa <<

>> Passagem de trem para o Camarote ou Vagão Imperial (somente ida): R$ 235 por pessoa <<

>> Passagem de trem para o Camarote ou Vagão Imperial (somente volta): R$  185 por pessoa <<

>> Passagem ida de trem para o Camarote ou Vagão Imperial (ida e volta): R$ 420 por pessoa <<

O Great Brazil Express é o primeiro trem de luxo do Brasil!

São três vagões muito exclusivos e com decorações diferenciadas. O Foz e o Copacabana acomodam no máximo 23 pessoas por vagão e têm ambientes requintados. O Curitiba é o mais novo vagão luxo e acomoda até 40 pessoas em um ambiente com decoração clara e moderna.

As saídas acontecem aos fins de semana e feriados ou sob consulta em outras datas. As poltronas são de couro e os sofás, de veludo, com catering de primeira classe e bar no interior do vagão.  Nas datas em azul no calendário (vide aqui), o trem de luxo sai uma hora depois do trem normal e é feita parada no Santuário do Cadeado, com belíssima vista para as montanhas! Nas outras datas os vagões de luxo vão acoplados ao trem normal e esta parada não acontece, mas o passeio é mais barato.

Os participantes são recebidos com uma taça de espumante de boas vindas e é servido um lanche diferenciado com croissant, frios e uma tortinha. As bebidas são incluídas no passeio: água, refrigerante e cerveja, café e chá. Um guia bilíngue (português e inglês) acompanha o passeio. Os vagões possuem ar condicionado.

Como são pouquíssimos lugares, esta categoria lota rapidamente. Reserve seu passeio antecipadamente nos links abaixo:

>> Passeio completo com apanhe no hotel ou endereço central, IDA no trem de luxo, almoço típico, visita à Antonina e volta de van: R$ 382 ou 439 por pessoa (depende da data) <<

>> Passeio completo com apanhe no hotel ou endereço central, ida de van, visita à Antonina e Morretes, almoço típico e VOLTA no trem de luxo: R$ 332 por pessoa <<

Curiosidade: o nome “Litorina” vem da Itália, de onde vem este simpático trem! O modelo de trem foi lançado na década de 1930 na cidade de Litto e logo ganhou o apelido de “Littorina”. As “littorine” viajavam pela Itália de norte a sul a partir da década de 1930. Hoje em dia os simpáticos vagões com motorização própria são considerados raros.

categorias dos vagões

O vagão Foz, um dos vagões temáticos do Trem de Luxo. Foto: Special Paraná

trem-de-luxo-curitiba (1)

Com piso de madeira e poltronas de veludo, a Litorina Curitiba é o mais novo vagão da categoria luxo! Foto: Serra Verde Express

Para ajudar na sua escolha, preparamos um vídeo em que mostramos todos os vagões por dentro, além das fotos dos lanches oferecidos em cada serviço de bordo. Confira:

Aproveite ainda para baixar nosso Guia Virtual sobre Curitiba – é gratuito e você encontrará outras dicas especiais sobre a cidade:

chamada-guia-curitiba-2017

 

Turismo receptivo confiável

Turismo receptivo confiável

Nós já escrevemos aqui no site sobre os trabalhos de uma Agência de Turismo Receptivo, e inclusive demos 10 razões para contratar os serviços de uma agência de receptivo. Como em todas as atividades e profissões, há agências e agências… Nem todas são tão boas assim e você precisa ficar de olho em alguns aspectos. Poder contar com um turismo receptivo confiável fará toda a diferença durante o planejamento de sua viagem, e também durante a sua estadia na cidade. Então, agora você pode ler – e anotar – algumas questões para você ter em mente antes de contratar uma agência de turismo receptivo séria:

– É uma empresa mesmo ou somente uma pessoa que lhe aborda em um lugar público lhe oferecendo passeios?

Fique atento, pois você poderá ter problemas com “empresas” que lhe abordam em lugares públicos, principalmente se houver uma diferença de preços grande. Turismo é coisa séria e você provavelmente não contrataria um médico, engenheiro ou qualquer outro profissional que lhe abordasse na rua, não é?

– A empresa tem um telefone fixo e também um telefone de plantão para emergências?

Se a empresa tiver uma sede, você pode ficar tranquilo que alguém estará lá para lhe dar apoio.  É telefone de uma empresa mesmo ou é de uma residência, na qual uma criança ou diarista atende e não sabe de nada? Se for um “one man show”, ou seja, um faz-tudo que tem somente um celular, você não poderá contar necessariamente com esta pessoa se ela estiver atendendo alguém ou se estiver em uma área sem cobertura de celular. Pense comigo, se você fosse o cliente desta “agência”, gostaria que ficassem lhe interrompendo o atendimento para que a “agência” resolvesse problemas de outras pessoas por telefone?

equipe-agência-de-turismo

É importante saber com quem está falando, para evitar problemas futuros. Telefone e endereço são dados importantes.

– O passeio inclui um Guia de Turismo?

Esta é uma questão importante, por que a profissão de guia de turismo é regulamentada no Brasil e somente pessoas que fazem o curso de guia, que dura mais de um ano, recebem a credencial do Ministério do Turismo. É um dever da agência de turismo e um direito seu exigir que os passeios tenham um guia de turismo. Muitas “agências” não contratam guia alegando que seus motoristas são experientes, que conhecem a cidade, etc. Não caia nessa… Já vi muitas situações no mínimo inusitadas com motoristas que simplesmente deixam os clientes em algum lugar e dizem “vão ali dar uma olhada e estarei esperando vocês na van”. Que informação é essa? As pessoas saem e voltam à van não sabendo nada sobre o que visitaram.

– O passeio é realizado conforme o descritivo?

Salvo por alguma questão climática ou de trânsito anormal, o descritivo do passeio deve ser seguido à risca pelo Guia de Turismo. Não aceite paradas em “lojinhas” recomendadas pelo guia e que não fazem parte do passeio. Algumas “agências” não pagam os guias adequadamente e estes incluem paradas em lugares que pagam comissões para aumentar seu salário ou ficam lhe oferecendo atividades opcionais durante todo o passeio. Fique de olho e não aceite se este for o caso!

– A agência de turismo receptivo atende no seu idioma ou em um que você domine?

Para brasileiros viajando para fora do Brasil, isso é importante, assim como para estrangeiros em visita ao nosso país. A agência de receptivo pode contratar um guia para atender o cliente no seu idioma durante o passeio, mas a equipe interna da empresa também deve ser bilíngue para tirar as dúvidas e atender rapidamente o cliente antes dele chegar ao destino.

agência-de-turismo-receptivo-curitiba

Suporte em seu idioma pode facilitar e muito a sua estadia no destino! Foto: Caroline Kwasnicki

– A agência está atualizada sobre a programação da cidade / região?

Há agências que “pararam” no tempo e oferecem somente determinadas coisas. Uma cidade/região é dinâmica e sempre acontecem mudanças. A agência só oferece determinado restaurante? Não sabe lhe dar dicas do que está acontecendo na cidade ou pelo menos indicar sites ou fontes de informação? Fique atento.

– A agência tem registro no Ministério do Turismo?

Por lei as empresas e profissionais ligados ao turismo precisam ter registro no Ministério do Turismo. Para você saber se a agência, guia de turismo, hotel, etc. está regularizado, você poderá entrar no site http://www.cadastur.turismo.gov.br/ e procurar em prestadores. O ideal é você saber o CNPJ para consultar mais rapidamente.

– Os veículos / barcos são segurados? A lista de passageiros está completa?

Existe uma legislação muito rigorosa no Brasil com relação a transporte de passageiros. É necessário, por exemplo, que a agência de turismo receptivo envie uma listagem com nomes e documentos de todos os integrantes do passeio para os órgãos competentes para qualquer deslocamento que saia dos limites da cidade ou área metropolitana. Só assim o seguro valerá em caso de algum acidente. É possível preencher alguns nomes a mais no início do passeio ou traslado, mas é recomendável que a lista esteja completa antes, pois em caso de perda ou dano à lista com os nomes preenchidos à mão, a seguradora poderá se recusar a pagar o seguro.

transporte-agência-turismo-receptivo

Segurança no transporte é uma questão importante para o planejamento.

– A equipe da agência de receptivo usa uniforme?

É uma questão básica, mas muitas empresas ainda pecam neste aspecto. Pelo menos uma camiseta/camisa pólo é obrigatória no uniforme. Às vezes é necessário terceirizar determinado serviço, mas mesmo os terceirizados têm que se vestir adequadamente. Já vi várias cenas bizarras neste sentido: domingo de manhã no aeroporto e o motorista com plaquinha para buscar alguém de uma empresa estava de chinelo, bermuda e descabelado. Outra vez, no “receptivo” de um evento domingo à tarde em um hotel de luxo a senhora contratada estava com cabelo molhado, calça preta, camisa branca e havaianas. É o tipo de improviso que uma empresa de turismo receptivo séria não permite. Fique atento!

Para entender mais sobre o papel de uma agência de turismo receptivo em sua viagem assista a reportagem sobre Turismo Receptivo em Curitiba do programa Pequenas Empresas Grandes Negócios:

Encontre outras importantes dicas de turismo baixando agora nosso Guia de Curitiba – é gratuito!

 

chamada-guia-curitiba-2017

 

 Bibiana Antoniacomi, turismóloga e profissional de turismo desde 1995 e proprietária da Special Paraná Turismo desde 2007.

Aquário de Paranaguá

Aquário de Paranaguá

Com mais de 400 anos de história, Paranaguá é considerada a cidade mais antiga do Paraná, e agora, ganhou uma nova atração para turistas e moradores. Em meio a cidade histórica e de sua arquitetura colonial, é possível agora visitar o Aquário de Paranaguá, inaugurado em janeiro de 2014. Com aproximadamente 200 espécies, o espaço conta com mais de 20 tanques de água doce e salgada, dispostos em várias salas.

Nós da Special Paraná fomos visitar o Aquário para relatar melhor a experiência. Logo na entrada, monitores dão instruções para aproveitar o roteiro da melhor maneira, e também algumas restrições.

Uma das primeiras salas a serem visitadas são as dos peixes abissais. São seres que vivem na região mais profunda dos oceanos, assim, a luz não consegue chegar até eles. Como não seria possível habitar essas espécies no aquário, foi montada uma sala com materiais recicláveis que representam esses animais. Um jogo de luzes, que torna o ambiente bonito e interessante.

aquário-paranaguá

Sala escura com os peixes abissais representados por materiais recicláveis

As outras salas possuem muitos aquários com representações aquáticas e várias espécies de peixes. Continuando no tour, é possível também visitar o mirante do aquário, que proporciona uma bela vista da região de Paranaguá e do entorno do Aquário.

Depois os visitantes podem ver a representação de um manguezal, além dos tanques de toque, em que é possível ter a experiência de tocar em animais invertebrados e raias. Existe no local um espaço para lavar as mãos antes de tocar nos animais, e também monitores para explicar os procedimentos e cuidados.

Uma das atrações mais divertidas é o espaço dos pinguins! Não é possível interagir com eles, mas o tanque é grande para observação.

aquário-de-paranaguá2

Um dos tanques do Aquário de Paranaguá

aquário-de-paranaguá

Tanque dos pinguins

Não deixe de levar uma máquina fotográfica para registrar o passeio! Fotos são permitidas em todo o local, porém, sem o uso de flash. O Aquário ainda não conta com guarda-volumes, assim, evite também levar muitas bagagens ao local.

Depois do tour, você poder fazer uma pausa na lanchonete do local, ou ainda aproveitar para conhecer mais a região! O entorno possui um ar agradável e charmoso de cidade histórica, e muitos dos principais pontos turísticos de Paranaguá são próximos do Aquário, como o Mercado Municipal e o Museu de Arqueologia e Etnologia de Paranaguá.

 

Serviço:

Horário de funcionamento*:

10:00 – 18:00 de Segunda a Sexta

10:00 – 20:00 aos Sábados e de 18 a 20/04 (feriado)

10:00 – 19:00 aos Domingos e dia 21/04 (feriado)

 Ingressos*:

Adulto: R$ 20,00

Criança: R$ 15,00 (de 5 a 14 anos)

Idoso: R$ 10,00 (acima de 60 anos)

Moradores de Paranaguá: 50% de desconto não-cumulativo. Necessária apresentação de comprovante de residência nominal e pago em dia, junto de um documento com foto.

* Horário de funcionamento e valores do ingresso estão sujeitos à alteração.

aquário

Aquário de Paranaguá

Você pode reservar com nossa equipe sua hospedagem em Paranaguá no Hotel Camboa, que está localizado bem próximo ao Aquário. É uma excelente opção para ir com a família, uma vez que o hotel oferece várias opções de lazer, como piscinas, quadra de tênis, quadra de futebol, área para recreação infantil e também na alta temporada conta com uma equipe de recreação. Confira mais informações sobre o Camboa Hotel, como tarifas e reservas, em nosso site.

Para deixar sua ida até Paranaguá ainda mais interessante, aproveite que a cidade é também o local de embarque para a surpreendente Ilha do Mel e para a rústica e exótica Ilha do Superagui!

Outra opção seria o famoso passeio de trem até Morretes, com almoço típico na cidade e depois, visita à Paranaguá.

Paranaguá também fica pertinho de Curitiba! Encontre dicas sobre a cidade baixando nosso Guia Virtual de Curitiba – é gratuito!

chamada-guia-curitiba-2017

Aproveite também para conhecer outras opções de passeios em Curitiba e Região em nosso site, ou entre em contato com nossa equipe, pelo telefone (41) 3232-1314 ou pelo email info@specialparana.com, para programarmos sua estadia da melhor maneira possível!
Parque Águas Claras: pedida certa para o verão, pertinho de Curitiba

Parque Águas Claras: pedida certa para o verão, pertinho de Curitiba

O verão está chegando e com ele a vontade de aproveitar os dias quentes de sol em boas praias, piscinas, e não podemos esquecer, parques aquáticos! Para quem acha que perto de Curitiba não encontrará nada disso, está enganado. A Ilha do Mel, por exemplo, é uma ótima opção, com belíssimas praias e pousadas ➔ leia mais sobre esse atrativo no post “Conheça um paraíso chamado Ilha do Mel“.

para quem prefere piscinas, tobogãs e a diversão dos parques aquáticos, nós temos uma dica especial e imperdível! Se você mora em Curitiba e região, ou estará por aqui passeando e tem um dia livre na programação, o Parque Águas Claras fica a 90 km de Curitiba, em menos de duas horas de viagem, sentido litoral paranaense para a praia de Matinhos. Para facilitar sua viagem, evitar possíveis filas e já deixar tudo certo para quando chegar lá poder pular direto na piscina, você poderá garantir com a gente:

➔ o ingresso da sua entrada, válido para um dia no parque;

➔ transporte mais o ingresso e almoço, com saída e retorno para Curitiba;

➔ e um pacote completo que inclui, além do ingresso para o parque e o transporte de volta para Curitiba, o famoso passeio de trem pela Serra do Mar Paranaense. Pela manhã, saindo de Curitiba, você verá o belíssimo trecho preservado de Mata Atlântica com o passeio de trem. Depois, almoço no Parque Águas Claras e entrada liberada para a diversão!

parque-aquático-perto-de-curitiba2

O Parque Águas Claras foi inaugurado em 1994, e até hoje ele continua aumentando sua estrutura e garantindo a diversão de adultos, adolescentes e claro, crianças! Pertinho da natureza, no pé da Serra do Mar Parananense, o parque proporciona momentos de descanso e lazer, em uma área de aproximadamente 240.000 m².

parque-águas-claras-2

Chuveiros em formato de cogumelos – perfeito para os dias quentes!

Os toboáguas são as grandes atrações do parque, para todas as idades. No playground aquático, espaço destinado para as crianças, as piscinas são rasas e os escorregadores são temáticos. Chuveiros no formato de bengalas e cogumelos vão ajudar a refrescar nos dias quentes de verão. A rampa splash slide, uma das principais atrações do parque, também fica nesse espaço – aqui crianças e adultos podem escorregar nas seis pistas coloridas!

parque-águas-claras-perto-de-curitiba

Rampa Splash Slide: atração para crianças e adultos!

playground-parque-aquático

Vista geral do playground!

Os toboáguas com queda na piscina, dois em linha reta e dois em espiral, já são mais altos, mas a descida terminando na água deixa a brincadeira muito mais divertida. Para os realmente corajosos, o freefall e o kamikaze, com 15 metros de altura são os mais radicais do parque! Já para um momento mais tranquilo, quem sabe depois da adrenalina dos toboáguas, um passeio de boia, para deitar e relaxar na piscina de correnteza que passa pelo meio do parque, enquanto admira a paisagem e se refresca nas duas cascatas no meio do trajeto. #vemlogoverão 

passeios-com-crianças-parque-aquático copy

Os toboáguas do parque são diversão garantida!

parque-águas-claras

Passeio de boia na piscina de correnteza!

O parque conta ainda com algumas piscinas aquecidas, a piscina semi-olímpica, com uma área mais rasa com chafarizes de golfinhos e a piscina de biribol, em que é possível jogar vôlei aquático! Opções para todas as idades e gostos. Mesas com cadeiras e espreguiçadeiras também ficam à disposição em todas as partes do parque. Dá pra sentar e aproveitar o sol sem problemas! Nos dias quentes de verão, o parque tende a estar mais cheio, por isso, pode ser mais interessante chegar cedinho no parque e garantir um bom lugar para passar o dia.

piscinas-parque-águas-claras

Piscinas para todas as idades e gostos!

E a diversão não acaba nas piscinas. O parque disponibiliza outras atividades para os visitantes, como pescaria, pedalinhos e caiaques, quadras de areia, um passeio com o trenzinho que percorre todo o parque com duração média de 20 minutos – boa dica para descansar depois do almoço antes de voltar para as piscinas! Já para as crianças explorarem ainda mais a natureza do parque, uma tirolesa de 180 metros de extensão, que sai da torre dos toboáguas FreeFall e passa pelo playground infantil, lanchonete central e termina depois da piscina de correnteza. Também é possível fazer um circuito de arvorismo com 7 atividades para todas as idades. Aventura e segurança garantidas!

circuito-aventura-parque-águas-claras

Circuito aventura no Parque Águas Claras!

pescaria-parque-águas-claras

Que tal aproveitar o pesque e pague do Parque Águas Claras?

E todo mundo sabe que com diversão na água a fome chega mais rápido! No Parque Águas Claras vocês encontrará várias opções para as refeições durante o dia no parque, desde um lanche prático até almoço. Quase em todas as áreas do parque você encontrará uma lanchonete. Já o restaurante serve no buffet comida caseira, além de pratos e porções à la carte e o famoso barreado, prato típico do litoral paranaense. Ao lado da lojinha do parque você encontrará também um delicioso buffet de sorvetes!

Dicas para aproveitar melhor o Parque Águas Claras

  • o parque possui estacionamento gratuito para os visitantes;
  • você pode comprar os ingressos antecipadamente clicando aqui;
  • para consumir dentro do parque é preciso adquirir o cartão de consumo na bilheteria – é um cartão pré-pago que você carrega com a quantia que desejar. Se faltar, basta voltar na bilheteria e carregar novamente. Se sobrar, eles devolvem o valor em dinheiro se você pagou em dinheiro ou no cartão de débito – se for no cartão de crédito, eles devolvem até R$ 10,00;
  • o parque oferece dois conjuntos de vestiários com duchas;
  • para a segurança de todos, o parque possui algumas normas, nos toboáguas e piscinas principalmente, como altura mínima adequada, forma correta de descer nos brinquedos e o uso de colete salva-vidas. Respeite as instruções de monitores, salva-vidas e funcionários!
  • verifique a profundidade das piscinas antes das crianças entrarem e as mantenha sempre por perto;
  • não esqueça dos clássicos protetor solar, repelente, toalhas e boné;
  • se precisar, o guarda-volumes para locação fica próximo ao restaurante;
  • em dias de chuva, o parque pode fechar total ou parcialmente;
  • não é permitida a entrada no parque ou estacionamento com bebidas ou alimentos;
  • o parque possui rampas de acesso em toda sua extensão;
  • os horários de funcionamento das piscinas podem variar entre elas;
  • o Parque Águas Claras não opera o ano todo! Fique atento às datas para se programar melhor:

Quer saber como é um dia de diversão no Parque Águas Claras? Veja o vídeo que a Saskia (10 anos) fez sobre o passeio para lá, que aconteceu no dia 07/01/2016. Diversão garantida para a família toda!

 

Você encontrará outras dicas sobre Curitiba e região em nosso Guia Virtual – baixe já, é gratuito!

chamada-guia-curitiba-2017

Fotos: divulgação Parque Águas Claras